Recorra-run-logo-corrida-analise-rua-cor

Ciência e Conhecimento para sua corrida!

Buscar

Você já pensou na ECONOMIA da sua corrida?

O que você precisa alterar pra ser mais econômico na corrida?


São muitos os elementos envolvidos.


Ser econômico, predispõem a ideia de funcionamento orgânico e eficiência do corpo em aspectos mecânicos, fisiológicos, buscando eficiência com menos energia possível. Ser econômico no esporte então se baseia numa relação EQUILIBRADA desses elementos, necessários para realizar determinada prova ou exercício.


Não existe recomendação GERAL para ser econômico na corrida, assim como todo esporte, isso demanda treino e auto conhecimento, pois a demanda é individual e específica para cada corpo.


O que a ciência traz a respeito é uma suposição básica de que movimentos econômicos sugerem uma força considerável na promoção de movimento, bem como uma diminuição da oscilação vertical do centro de massa e um controle adequado de força de frenagem e de impulso, que exigirá das articulações participação igual.


Mas BIIIAAAA do céeeu que complicado…

Calma :)


Quando pensamos na corrida algumas relações possíveis e viáveis (relógios e sensores nos trazem) são:


Dados do comprimento de passada no qual o comprimento determina o nível de economia e eficiência mecânica.


Desvios no comprimento de passada evocam um custo de oxigênio maior.


O equilíbrio entre o tempo de contato do pé não só com solo (fase de apoio) e o tempo de fase aérea (fase de balanço) sugerem uma economia positiva.


Um estudo declarou que tempos de suporte (apoio) mais longos estavam associados ao economia POBRE, mas não há consistência sobre esse resultado, sendo apenas uma hipótese.


OUTRO ELEMENTO MUITO DISCUTIDO NA MÍDIA É O TIPO DE DE TÊNIS USADO NA CORRIDA. O QUE AS EVIDÊNCIAS TRAZEM É QUE DE FATO UM TÊNIS MAIS LEVE AJUDA NA ECONOMIA POSITIVA DA CORRIDA. SENDO PROVADO QUE UM PESO ADICIONAL DE PASTILHAS OU DE PALMILHA REDUZ A ECONOMIA. OS AUTORES SUGEREM QUE O CORREDOR PRODUZ MAIOR ESFORÇO MUSCULAR PARA PROPORCIONAR O AMORTECIMENTO QUANDO O SAPATO PROPORCIONA ABSORÇÃO DE CHOQUE INADEQUADA OU APRESENTA UMA SOLA RÍGIDA, POR ISSO, A LEVEZA E CONFORTO SÃO CRITÉRIOS IMPORTANTES.


Resumindo, sua performance na corrida pode melhorar pensando em alguns fatores metabólicos (1) e mecânicos (2 a 6) que interferem diretamente nessa economia:


  1. Baixo percentual de gordura

  2. Comprimentos passada

  3. Baixa relação vertical do centro de massa <correr pulando menos> buscar horizontalidade no deslocamento

  4. Ângulo agudo do joelho durante o balanço

  5. Maior velocidade angular de flexão plantar

  6. Movimento do braço diminuído durante a corrida


Para concluir, a economia é particular e individual, de cada corredor, sendo importante considerar uma variedade de propriedades, características fisiológicas e mecânicas. Por isso antes de assumir qualquer ajuste em comparação com outro atleta ou amigo, lembre-se da importância da individualidade quando tratamos de desempenho e saúde. Precisamos encontrar nosso próprio modo de economia, e o autoconhecimento do tipo de corrida vem para somar longevidade na vida do corredor.


QUER SABER MAIS SOBRE SEU TIPO DE CORRIDA?


Deixe seu comentário e receba nosso material GRATUITO de como descobrir seu modo de pisada na corrida.



Referência: Sports Mad. 1996 Aug; Biomechanics and Running Economy Tim Anderson, USA.

2 visualizações